Cultura Organizacional e a influência da Comunicação Interna

A comunicação interna é primordial para reforçar a cultura organizacional de uma empresa.

A comunicação interna é primordial para reforçar a cultura organizacional de uma empresa.

Comunicação interna e cultura organizacional são dois termos que, à primeira vista, não parecem se relacionar. Mas, à medida que se pesquisa sobre cada um destes termos, sua relação vai ficando cada vez mais evidente. No final das contas, podemos chegar à conclusão de que a comunicação interna é primordial para reforçar a cultura organizacional de uma empresa.

Tecnologia e comunicação interna para cultura organizacional

Falar que a tecnologia está mudando o mundo já é clichê, mas é um fato inegável. Ao contrário do que acontecia há algumas décadas, a comunicação ficou mais dinâmica. Todos conseguem expressar suas opiniões facilmente, fazendo com que as relações se tornem mais orgânicas e transitórias. Na mesma medida, o esperado é que o indivíduo se torne mais independente, consciente e complexo.

O resultado destas mudanças é muito grande para as organizações, já que muitas ainda se comunicam de forma rígida e inflexível. Esta comunicação feita de forma antiga e hierárquica cria um distanciamento enorme entre colaboradores e objetivos, e é um dos desafios que a organização tem pela frente. As empresas precisam aprender a se comunicar em rede, como está acontecendo no restante do mundo.

Geralmente a comunicação interna leva apenas a nomenclatura de “assunto estratégico”, mas na prática é bem diferente. Em muitos casos a comunicação interna fica por conta de profissionais com pouca autonomia e experiência. Acaba se limitando a cumprir algumas pautas, com trabalhos previsíveis e que não obtém engajamento dos colaboradores.

A influência da comunicação interna na cultura organizacional

Pense na empresa como um corpo. Todas as partes são importantes para que o corpo funcione bem. A comunicação interna é parte inseparável da cultura organizacional, da mesma forma que a mão é inseparável do braço. Toda empresa tem um canal de comunicação interna. Há vários canais, como tv indoor, intranet, murais físicos, murais digitais, jornal interno, entre muitos outros. Por mais que não existam estes canais formais, os líderes fazem vezes de comunicadores através de seu comportamento e discursos.

A comunicação interna é parte inseparável da cultura organizacional. Aqueles que a tratam como se fosse um anexo das tarefas do dia nunca irão atingir seus objetivos. Os colaboradores devem entender que a função da cultura organizacional é fazer com que todos sejam participantes na forma de agir, pensar e reagir na empresa. Todos são células ou órgãos daquele corpo sobre o qual acabamos de falar.

Mas de que forma gerenciar a comunicação interna de maneira adequada para que ela pare de apenas existir e passe a influenciar os comportamentos? Uma das formas de fazer estas mudanças é observar como a tecnologia mudou a comunicação no mundo externo. Podemos considerar morta e enterrada a época dos monólogos de empresas com o mercado. Além disso, o público se tornou muito mais próximo das empresas. Elas tem agora que estar muito mais atentas para entender e atender às necessidades de seus clientes. A concorrência ficou muito mais acirrada, já que grandes, pequenas e médias empresas têm visibilidade na internet.

Para vencer estes e outros desafios, todos os departamentos devem estar de acordo com a identidade organizacional para que seu discurso possa ser coerente e ter credibilidade com o público.

Cinco estratégias para reforçar a cultura organizacional

1- Relações de confiança

Hoje em dia a reputação de uma empresa deve ser irretocável e qualquer coisa dita da maneira errada pode fazê-la mudar do dia para a noite. Por isso, a confiança é imprescindível para garantir a longevidade da organização no mercado. A comunicação interna pode ajudar a promover tudo aquilo que sustenta a confiança entre os colaboradores. Estes fatores podem ser a ética, transparência, credibilidade e integridade, por exemplo.

A organização deve estimular e evidenciar hábitos que tenham esses componentes e, como resultado, pode ver o impacto no aumento dos lucros e diminuição de custos.

2- Promoção de valores

A comunicação dos valores da empresa não pode se limitar a uma apostila, folheto ou site. A organização deve influenciar as atitudes e comportamentos dos colaboradores. Deve fazer com que a sua cultura seja ainda mais internalizada por cada um. Na hora de fazer conhecer os valores vale lançar mão de vídeos institucionais, eventos, comunicados, palestras e o que mais couber à empresa.

3- Criar engajamento

Alimentar o engajamento é uma das estratégias da comunicação interna para fortalecer a cultura organizacional.

Alimentar o engajamento é uma das estratégias da comunicação interna para fortalecer a cultura organizacional.

A motivação que desencadeia produtividade e autogestão vem, em sua maioria, de fatores internos do que de externos. Em outras palavras, as pessoas precisam ver significado no que fazem, compartilhar opiniões sobre decisões que terão impacto sobre si e ser reconhecida por suas habilidades, experiências e contribuições nos resultados alcançados.

As empresas que fazem isso criam engajamento. Alimentar este engajamento é uma das estratégias da comunicação interna para fortalecer a cultura organizacional. Pessoas que entendem sua importância e são reconhecidas por sua contribuição estão mais dispostas a se dedicar.

4- Ambição coletiva

A organização deve estimular a ambição coletiva. Para isso acontecer o público interno deve ter claro quais são os compromissos assumidos com o público externo (fornecedores, revendedores, parceiros, consumidores, entre outros). A partir daí a comunicação interna fará seu papel de reforçar e estimular a determinação dos profissionais a cumprir estes compromissos e manter o foco. Cada um deverá compreender seu papel e como seu trabalho irá impactar em todo o processo.

5- Desenvolvimento de conexões

As organizações geralmente contam com muitas equipes que não estão inteiramente conectadas umas com as outras. Isso acontece porque as pessoas estão engessadas no modelo que valoriza mais o processo do trabalho em detrimento do objetivo final.

Da porta para fora da empresa podemos ver que as informações chegam às pessoas em diferentes canais, porque estão conectadas em rede. Isso diminui as fronteiras físicas no mundo, mas dentro das empresas essa conexão em rede ainda é muito limitada. Isso acaba barrando a troca de ideias e pontos de vista e pode ser prejudicial às organizações.

A solução para quebrar estas barreiras é estimular as pessoas a criarem conexões entre si e a propiciar este ambiente. Isso ajuda a empresa a ser mais competitiva, rentável e inovadora. Assim o privilégio de ser reconhecido deixa de ser apenas dos gestores e o distribui a qualquer um que estiver disposto a ter boas ideias e fazê-las funcionar. Claro que as responsabilidades ainda devem recair sobre as pessoas certas, mas a comunicação interna pode revolucionar a cultura de uma empresa.

Baixe agora o Mini Guia de Endomarketing

Baixe agora o Mini Guia de Endomarketing com ideias práticas para implantar hoje mesmo na sua empresa

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *